A idade moderna dos negócios digitais traz novas possibilidades e desafios relacionados à eficiência da gestão de TI, o que diz respeito à forma que uma empresa gerencia seus recursos tecnológicos de acordo com suas necessidades e prioridades. Desse modo, as organizações, hoje, estão buscando uma solução eficiente que possa garantir tanto as necessidades de seus clientes quanto dos seus funcionários.

Como destacado pelo Quadrante Mágico de Plataformas de Experiências Digitais da Gartner, os negócios estão utilizando tecnologias para resolver problemas complexos. Com expectativas cada vez mais altas para boas experiências dos consumidores e as empresas trabalhando para aprimorar grandes quantidades de dados no menor tempo possível, as organizações dependem de um software que suporte uma variedade de necessidades. Hoje, isso pode ser encontrado nas plataformas de experiências digitais (DXPs). Por sua capacidade ampla, as DXPs podem auxiliar os negócios a resolver tanto os problemas de front-end quanto os de back-end, empoderando as empresas.

Os cinco recorrentes problemas na gestão de TI citados abaixo, que podem tanto impactar as funções diárias das empresas quanto a experiência dos consumidores, podem ser solucionados com a implementação de uma DXP.

 

1. Segmentação do Cliente

De acordo com a pesquisa da Forrester, 72% das empresas selecionaram a melhoria da experiência dos clientes como sua prioridades nas estratégias de negócios. Com a experiência do consumidor tornando-se questão central para as ações de customer marketing e retenção de audiência, a garantia de uma experiência excelente é algo extremamente valioso. Além disso, hoje em dia essas experiência dependem da efetividade da segmentação dos consumidores, baseando-se nas interações passadas e nos interesses atuais deles.

Entender de fato as segmentações de audiência em um nível cliente-a-cliente depende de sistemas bem integrados e da saúde de uma forte gestão de dados. Uma DXP é desenhada para efetivamente coletar esses dados e aplicá-los diretamente nas experiências dos clientes, o que pode ajudar diferentes negócios ao longo de várias indústrias a resolver esse problema comum.

 

2. Gestão de Conteúdo

Empresas de diferentes tamanhos podem rapidamente produzir uma grande quantidade de conteúdo, o que pode dificultar sua gestão e localização quando não há uma integração com o software adequado. A partir do uso de uma plataforma de experiência digital, documentos redundantes e contraditórios podem ser eliminados, incluindo o acompanhamento de alterações passadas para que os funcionários possam estar atualizados com as datas e serem coordenados. Com uma presença online desenvolvida em uma DXP, os negócios possuem maior controle na sua estratégia de conteúdo, garantindo que haja consistência ao longo das experiências e que as audiências evitem confusões causadas por informações contraditórias.

Como discutido por Enginess.io, a gestão de conteúdo através de uma plataforma de experiência digital melhora bastante a descoberta de conteúdo tanto para funcionários quanto para clientes. Essas plataformas simplificam para as empresas a publicação de conteúdos importantes e faz com que eles tornem-se facilmente encontrados por aqueles que o necessitam. 

 

3. Custos de Administração

As despesas dos negócios podem aumentar constantemente com o tempo, devido a uma série de pequenos fatores, como desperdícios de tempo e de recursos, somando-se e tornando-se uma disrupção no largo escopo da gestão de TI. No entanto, enquanto algumas empresas podem considerar a redução da sua força de trabalho ou a realização de grandes reformas nas operações de negócios, a simplificação dos processos de trabalho e o aumento do retorno sobre o investimento a partir da redução de desperdícios podem fazer a diferença nos custos administrativos. Além disso, a partir da mudança da documentação online, as empresas podem reduzir a quantidade de desperdícios de papel resultantes dos negócios.

A redução nos custos são possíveis a partir de uma força de trabalho mais eficiente, ajudando a aumentar o ROI de cada funcionário, o que pode rapidamente agregar valor em grandes negócios. Além disso, a eliminação de papéis físicos pode reduzir a quantidade de dinheiro gasto em documentos, quando eles já foram digitalizados. Outras mudanças, incluindo processos financeiros automatizados e serviços de contabilidade simplificados, permitem que a empresa trabalhe de forma mais inteligente e com o menor desperdício de tempo e energia.

 

4. Trabalho Remoto e Task Workflow

O funcionário moderno depende de ferramentas e comunicação online para executar suas atividades, com portais e intranets auxiliando os trabalhadores de uma forma que nunca foi vista anteriormente. Benedict Evans destaca que os aplicativos atuais estão proporcionando alternativas novas e melhores para o uso de softwares comuns como Excel e PowerPoint, que são frequentemente utilizados para calcular, coletar e apresentar dados de maneiras que eles não foram feitos para fazer. A partir da utilização de tecnologias disponíveis nas DXPs, as empresas podem não só encontrar melhores ferramentas dentro do seu já existente workflow, mas também modificar e melhorar formas fundamentais de realizar negócio.

Mas não são apenas os workflows que dependem de uma tecnologia moderna. De acordo com o Gallup Survey 2017 feito pelo The New York Times, 43% dos trabalhadores americanos passam pelo menos algum tempo trabalhando de forma remota, representando um aumento de 4% em relação ao ano de 2012. Esse constante crescimento de trabalho à distância significa que workplaces bem desenhados digitalmente irão continuar tendo um papel importante na vida dos trabalhadores agora e nos anos que estão por vir. 
 

5. Experiências Omnichannel

A jornada do consumidor, atualmente, acontece ao longo de várias plataformas e dispositivos, com indivíduos frequentemente interagindo com a empresa através de diferentes canais antes de tomar sua decisão de compra. Como definido pelo Relatório do Quadrante Mágico da Gartner, as DXPs são desenhadas com a habilidade de suportar multifacetas, multicanais e diferentes iniciativas de sites, ao invés de apenas um único website. Entregando ao usuário um acesso único e personalizado em uma variedade de sistemas, os negócios possuem maior habilidade para proporcionar experiências omnichannel. 

Apesar dos clientes visualizarem apenas a experiência front-end,  que se altera para entregar suas necessidades particulares e se adapta a diversos dispositivos utilizados ao longo de sua jornada, as empresas sabem que essas experiências omnichannel dependem de um sistema de back-end bem conectado. E pelo fato essas DXPs serem desenhadas para unificar sites, portais, aplicativos e mais dentro de uma única plataforma, o alinhamento dos sistemas de back-end necessário para prover verdadeiras experiências omnichannel está ao alcance das empresas.

 

Porque o Gartner Escolheu o Liferay DXP como Líder no Quadrante

O Gartner recentemente publicou seu primeiro Relatório do Quadrante Mágico para Plataformas de Experiências Digitais e nomeou a Liferay como líder. Com uma hierarquia de portais e a habilidade de conectar tanto workflow como audiências, o Liferay DXP está ajudando as empresas ao redor do mundo a superar seus desafios e alcançar o novo patamar de sucesso.

 
Comentários