Saber se está na hora de abandonar um sistema legado ineficiente nem sempre é uma decisão simples. Mesmo quando pesquisas mostram que está na hora de trocar essa tecnologia, nem todas as pessoas da empresa percebem os sinais de que é o momento para seguir este caminho. E hesitação pode fazer você se perguntar:

A migração é a decisão correta?

Não se preocupe. Separamos 5 perguntas que lhe ajudarão a saber se está na hora de trocar seu sistema legado ou se ainda vale a pena permanecer com ele por mais tempo.

  1. A manutenção do sistema é cara?
  2. O quão seguro é o sistema?
  3. Qual o nível de compatibilidade do sistema com outras tecnologias?
  4. É fácil usar o sistema?
  5. Qual o nível de utilidade do sistema?

Vamos nos aprofundar em cada um desses tópicos.

5 perguntas para determinar se está na hora de migrar seus Sistemas Legados

1. A manutenção do sistema é cara?

Sistemas antigos vão ficando cada vez mais caros de se manter ao longo do tempo. De acordo artigo da CIO What Not Upgrading enterprise software could cost you, a cada cinco anos, as empresas gastam mais dinheiro na manutenção do que gastaram com o software de fato.

Segundo um relatório do Accountability Office do Governo dos Estados Unidos (GOA), o governo americano reservou um orçamento de mais de 90 bilhões de dólares para TI em 2019. Cerca de 80% desse valor foi dedicado à operação e manutenção de componentes críticos de software existentes e códigos legados, incluindo sistemas legados mais antigos.

O custo de fazer o upgrade e utilizar um sistema escalável é mais alto do que o custo de continuar com o seu atual sistema legado?

2. O quão seguro é o seu atual sistema?

Muitos sistemas legados não possuem mais o suporte de seus fornecedores. Isso significa que quando um problema surge, o fornecedor original não poderá ajudar.

E pior, isso significa que mesmo que haja um ciberataque, não existe linha de defesa para proteger os dados armazenados ou uma resolução fácil devido à natureza inflexível e ampla do sistema. Mesmo quando uma resolução é possível, ela será limitada já que é difícil para os desenvolvedores gerarem uma solução legada.

A vantagem de estar confiante em um sistema com suporte é maior que os benefícios de curto prazo de permanecer no sistema atual?

3. Qual o nível de compatibilidade do sistema com outras tecnologias?

Por conta da arquitetura rígida e da inflexibilidade dos sistemas legados, as empresas normalmente terão dificuldade com:

  • Dados fragmentados. Os dados dos sistemas legados não se conectam facilmente com outras tecnologias. Portanto, se uma empresa quer visualizar todos os dados disponíveis, o sistema legado será um obstáculo. A falta de dados unificados também impede a capacidade de realizar personalizações eficientes.
  • Stack tecnológico desassociado e diferente. Digamos que uma organização queria adicionar um novo aplicativo de chatbot. Mas como o seu sistema legado é inflexível, essa empresa terá dificuldade em tentar adicionar esse chatbot.
  • Recursos de TI desperdiçados. Por conta das primeiras duas consequências, as equipes de TI precisam gastar a maior parte dos seus recursos e tempo tentando extrair dados de sistemas diferentes e fazendo os sistemas funcionarem juntos. 

A conveniência imediata de manter o atual sistema legado é maior do que a vantagem de ser capaz de criar um ambiente tecnológico unificado?

4. É fácil usar o sistema?

Devido ao tempo e à falta de novos lançamentos, muitos sistemas legados são difíceis de se trabalhar. Fazer as equipes utilizarem softwares legados é tedioso e demorado e o mais importante, afeta negativamente a experiência dos colaboradores, já que passam mais tempo tentando entender como utilizar esses sistemas.

A economia gerada com treinamentos, que seriam necessários para um novo sistema, é maior do que o tempo que os colaboradores gastam tentando utilizar o sistema legado?

5. Qual o nível de utilidade do sistema?
A pergunta final é: o quão útil para o seu negócio é o sistema?

Isso significa perguntar-se algumas questões difíceis, como:

  • Para que a minha empresa utiliza o sistema?
  • Com que frequência ele é utilizado?
  • Qual foi seu objetivo original e esse objetivo é cumprido?
  • A meta original foi alterada?

Se o sistema não é útil ou não serve ao objetivo principal, então ainda vale a pena usá-lo?

Se não está quebrado…

Não é fácil escolher algo novo em detrimento de alguma coisa que ainda funciona mais ou menos. Mas às vezes chegamos a um ponto onde mesmo que não estejam quebradas, essas tecnologias antigas não fornecem o valor que entregavam antes. 

Mudanças são difíceis, mas tentar sobreviver no rápido mundo digital usando esses sistemas antigos e ultrapassados será ainda mais difícil.

Está na hora de abandonar essas ferramentas ultrapassadas por plataformas mais modernas.

Chegou a hora de dar adeus

Saiba mais sobre os benefícios de migrar seus sistemas legados lendo este conteúdo.

Conheça os benefícios da mudança 
Comentários