Join Liferay Vision 2022 on October 6 | 
Register for free here!
Home
 / 
Blog
 / 
 / 
Qual é a diferença entre SaaS e PaaS?
4 Min Read

Qual é a diferença entre SaaS e PaaS?

Saas? Pass? O que significam essas siglas na prática?
Saas Paas Blog (3).jpg
Share

SaaS, PaaS, IaaS: o que significam todas essas siglas? Vamos ajudar você a decifrar o que essas diferentes ofertas em nuvem significam para sua empresa.

Qual é a diferença entre SaaS e PaaS?

PaaS e SaaS são apenas duas das principais categorias (uma terceira é IaaS) de computação em nuvem fornecida por terceiros.

Mas o que de fato significam Plataforma como Serviço (PaaS) e Software como Serviço (SaaS)?


A computação em nuvem “como serviço" permite que as empresas transfiram a responsabilidade de TI para um fornecedor capaz de fornecer a infraestrutura, a segurança, o tempo de atividade e a escalabilidade necessários para executar soluções digitais modernas. E, ao contrário das soluções on-premise, elas podem ser facilmente acessadas em qualquer navegador da internet ou por meio de aplicativos online.

Afinal, o que significam PaaS e SaaS?

PaaS, ou plataforma como serviço, permite que empresas e desenvolvedores hospedem, criem e implantem aplicativos voltados para o consumidor. Os provedores de PaaS hospedam o hardware e o software na infraestrutura deles, depois ofertam essa plataforma aos usuários como solução integrada. Isso significa que os desenvolvedores podem criar, executar e gerenciar aplicativos em um ambiente que está disponível desde o primeiro dia. No entanto, as empresas precisam gerenciar seus próprios aplicativos e dados. Isso proporciona a capacidade de personalização que muitos desenvolvedores procuram, ao mesmo tempo que fornece a base para proteção de dados, armazenamento e tempo de atividade que eles desejam.

Exemplos de soluções de PaaS incluem Google App Engine, OpenShift e Liferay Cloud.

SaaS, ou software como serviço, é a forma mais abrangente de serviços de computação em nuvem, fornecendo um aplicativo inteiro, gerenciado por um fornecedor, por meio de um navegador da internet. Isso significa que tudo, como atualizações de software, correções de bugs e manutenção, é tratado pelo fornecedor. Os clientes não precisam instalar nada, eles simplesmente se conectam ao aplicativo por meio de um painel ou de uma API.

Exemplos de soluções de SaaS incluem Slack, HubSpot e Dropbox.

Além disso, há também IaaS, ou infraestrutura como serviço, em que os fornecedores oferecem as mesmas tecnologias e recursos de um data center tradicional, mas os clientes ainda são responsáveis por gerenciar seus próprios aplicativos, o tempo de execução, o middleware e os dados. Os clientes ainda precisam criar seu próprio stack tecnológico, tornando a IaaS mais semelhante ao uso de sistemas on-premise do ponto de vista prático.

Esta imagem oferece uma visão geral ampla do que esperar de cada sistema.

É melhor usar SaaS ou PaaS?

SaaS, PaaS e até soluções on-premise não são mutuamente exclusivas. Muitas organizações as usam em conjunto. Mas a solução escolhida depende de quais funcionalidades a empresa exige.

Você pode usar este gráfico para determinar quais recursos, controles e benefícios cada uma pode oferecer para avaliar a mais adequada para sua empresa:
 

 

On-Premise 

PaaS

SaaS

Custo

Os custos associados à hospedagem de um servidor on-premise incluem não apenas custos de hardware e equipe dedicada, mas também de aluguel, ar condicionado, energia e segurança.

Os usuários pagam uma taxa ou assinatura para usar a plataforma disponibilizada pelo fornecedor. A taxa geralmente é baseada nos recursos criados para o projeto.

Os usuários pagam uma taxa mensal ou anual para usar um aplicativo completo a partir de um navegador da internet ou aplicativo. A taxa é geralmente cobrada "por usuário".

Desenvolvimento

Os desenvolvedores precisam criar ambientes e adquirir um stack de tecnologia do zero, caso a empresa utilize apenas sistemas on-premise.

As soluções PaaS fornecem um stack tecnológico completo com hardware e software para auxiliar no desenvolvimento, no teste e na implementação de aplicativos.

As soluções SaaS oferecem recursos mínimos de personalização. Os usuários ficam limitados à funcionalidade específica disponibilizada pelo fornecedor.

Controle

Como o servidor fica hospedado de forma local, esta é a opção na qual as empresas têm o maior controle sobre suas aplicações.

Usar uma solução PaaS significa que, embora os desenvolvedores possam criar e executar suas próprias soluções, os dados são protegidos em um servidor controlado por terceiros.

Usar uma solução SaaS significa que o fornecedor terceirizado controla tudo relacionado à aplicação.

Segurança de dados

Vinculados ao controle, os servidores on-premise oferecem o acesso mais direto a seus dados. Mas também trazem a complexidade de ter que garantir segurança e compliance de dados por conta própria.

As soluções PaaS também implementam segurança e compliance e podem oferecer controles como BYOK (Traga sua própria chave, na sigla em inglês) para criptografia, mas os riscos permanecem semelhantes aos das implementações SaaS.

Embora o fornecedor de SaaS implemente segurança e compliance, os riscos de acesso não autorizado e roubo de dados permanecem e o fornecedor de SaaS pode não oferecer conformidade com seus requisitos regulamentares específicos.

Desempenho e tempo de atividade

As equipes de TI e desenvolvimento precisam monitorar e gerenciar o desempenho das aplicações, dos servidores, rede e do armazenamento.

As equipes de desenvolvimento são responsáveis por garantir o desempenho da aplicação. Por sua vez, o fornecedor é responsável por manter o desempenho da plataforma subjacente.

O fornecedor é responsável por manter o desempenho e garantir o funcionamento do aplicativo.

Integração

Construir soluções do zero permite que os desenvolvedores as criem levando em conta as integrações necessárias. No entanto, integrações mal projetadas podem criar problemas de desempenho e confiabilidade. 

Pode ser necessário fazer personalizações para que os sistemas legados funcionem com soluções PaaS, o que exige um investimento considerável.

Os aplicativos SaaS podem não se integrar facilmente a sistemas legados ou outros aplicativos, dependendo se foram ou não projetados para seguir padrões abertos de integração.

Capacidade de Elasticidade

A escalabilidade pode ser implementada, mas é um processo mais complexo e caro. Uma solução on-premise pode exigir aquisição de software e configuração de servidores físicos adicionais.

O fornecedor disponibiliza a capacidade de dimensionamento, e alguns ajustes podem ser necessários.

A escalabilidade é completamente transparente para os usuários finais e todas as configurações e os recursos adicionais ficam por conta do fornecedor.


É hora de mudar para a nuvem

Qualquer que seja a solução escolhida, o futuro está na nuvem. Os líderes de empresas mais experientes entendem que a maneira mais inteligente de escalar e expandir seus negócios é por meio da implementação de soluções na nuvem.

Escale seus negócios com soluções em nuvem

Em um ambiente em constante mudança, as empresas podem contar com a solução PaaS enterprise da Liferay, o Liferay DXP Cloud, para preparar suas organizações para o futuro. Leia este e-book para saber mais sobre como a nuvem pode preparar sua empresa para o sucesso, independentemente do que o futuro reserva.

Originally published
January 27, 2022
 last updated
June 28, 2022
Topics:
Want more Digital Experience Insights and news?

Related Content

paas what you need to know.jpg
PaaS: Tudo que você precisa saber sobre o tema
O que é PaaS, o que a diferencia e como funciona dentro das organizações? Tudo que você precisa saber sobre o tema.
6 Min Read
September 8, 2022
45efc19d-68ba-4dad-84dc-c861d3dd9ce8
Os Pilares de Segurança que os Provedores de Nuvem Precisam Dar Suporte
Entenda os principais requisitos de segurança da nuvem.
2 Min Read
October 3, 2019
01e477c0-3457-418c-a507-6808775f3de4
Três Obstáculos na Implementação de Plataformas Móveis e Como Superá-los
Plataformas móveis de sucesso. Solucione os problemas de desenvolvimento.
4 Min Read
August 15, 2018

Want more Digital Experience Insights and news?